Clique aqui para ir para a página inicial
 

Pular Links de Navegação
»
Home
Contato
Calculadoras
Consultoria
Conteúdo
Cotações
Perfil/Testes
Serviços
Parceiros
Mapa site
[HyperLink1]
Cadastrar
 
    
Você está em:   IGF Modelos de documentos Petição Civil e processo civil Ação de dissolução de união estável

Petição - Civil e processo civil - Ação de dissolução de união estável


 Total de: 15.244 modelos.

 

AÇÃO DE DISSOLUÇÃO DE UNIÃO ESTÁVEL - AFASTAMENTO DO LAR

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA COMARCA DE _________ - UF.

Jurisdição cível

Caráter de urgência

Ação ordinária de dissolução de união estável cumulada com separação de corpos, alimentos e partilha de bens.

Justiça de graça

_________, brasileira, convivente, do lar, residente na Rua _________, nº ____, Bairro _________, nesta cidade de _________, pelo Procurador que esta firma, vem, respeitosamente, a presença de Vossa Excelência, ajuizar a presente

Ação Ordinária de Dissolução de União Estável, cumulada com Separação de Corpos, (banimento compulsório e liminar do convivente varão da morada com) Alimentos e Partilha de Bens, prestação da tutela jurisdicional que intenta contra seu iracundo companheiro,

____________, brasileiro, convivente, motorista, residente e domiciliado na Rua ____________, nº ____, Bairro ____________, nesta cidade de ____________. Para tanto, inicialmente expõe os fatos, que secundados pelo pedido e embebidos no direito, darão azo aos requerimentos, na forma que segue:

1.- Há exatos (5) oito anos, a autora uniu-se ao requerido, em regime de união estável, convivendo, sob um mesmo teto, em plena comunidade de vida, como marido e mulher fossem, elevados, ao status de família, pela novel Constituição Federal de 1.988, ex vi, do artigo 226, § 3º.

Obtempere-se, que a autora encontra-se grávida do requerido, sendo mãe gestante. Vide em anexo, documento nº 01.

2.- A união estável que a princípio afigurava-se proveitosa para ambos os residentes no feito, principiou a definhar face as atitudes inconseqüentes e desairosas do varão, o qual passou a seviciar a convivente mulher, de forma hebdomadária, a seu bel alvedrio, patrocinando contra esta, toda sorte de barbáries.

Gize-se, que é comum ao requerido ameaçar de morte a autora, gabando-se de ter desferido contra esta uma série de projeteis, no desiderato primeiro de legar-lhe morte. Vide em anexo, ocorrência policial, documento nº 02.

O clímax de tal situação, em si insustentável, teve curso no dia ____ de _________ do corrente ano, aproximadamente às 22:30 horas, ocasião em que o requerido, embriagado e portando arma de fogo, baniu a requerente da morada comum, sob as mais terríveis ameaças.

Lançada ao zimbro pelo néscio requerido, a autora obrigou-se a implorar guarida a pessoa conhecida, (no caso vizinha da requerente) onde jaz alojada em minúsculo cubículo, padecendo todas sortes de vicissitudes e contratempos, ao desabrigo do lar.

Assente-se, por oportuno, que enquanto a autora permaneceu sob o jugo inclemente e desumano do requerido, era detratada e humilhada pelo convivente varão, o qual lhe irrroga um rosário de nomes degradantes e vis, sequer passíveis de transcrição em razão de seu cunho altamente pejorativo e aviltante.

Registre-se, por apego a verdade, que o requerido é pessoa truculenta e cruel, paragonável a um troglodita das priscas eras, somente utilizando e empregado a linguagem da violência.

Demais, além do requerido ser dependente de bebidas inebriantes, é infiel a autora, porquanto, empreende verdadeiras peregrinações à casas noturnas, onde se entretém com mulheres mercenárias, as quais alugam ser corpo pelo vil estipêndio.

Em verdade, em verdade, o tratamento dispensado pelo requerido, para com sua convivente mulher, sequer é digno de um semovente.

Enfim, a morada comum retrata e consubstancia verdadeira sucursal do inferno. Ali, somente reina o ódio a animadversão e a desinteligência múltipla, tudo patrocinado pelo colérico requerido, que anela com todas as veras de sua alma, por termo a vida da autora, empreendendo, para tal fim as mais sofríveis e funestas intentonas, para alcançar seu ignominioso desiderato.

3.- Incontroversamente, o requerido por sua conduta deletéria, abjeta e infame, infringiu aos deveres, mais comezinhos que presidem toda união estável, consubstanciados no artigo 2º, incisos I, II e IIII, da Lei nº 9.278 de 10.05.96, dando margem e causa a presente demanda, que visa a resolução da união estável havida, por culpa única e exclusiva do convivente-varão, aqui demandado.

4.- Em razão do ambiente malsão, insuportável e intolerável criado pelo requerido na morada comum, impõe-se sua saída imediata e compulsória, reintegrando-se pelo mesmo mandado a autora, a qual encontra-se ao relento, obviando-se, dessarte, que atente novamente contra a integridade física da autora (deveras combalida), reputando-se, tal providência (banimento do requerido do lar conjugal), como impostergável e impreterível, de extrema urgência.

Nesse norte é a jurisprudência parida pelo Egrégio Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul, in, REVISTA DE JURISPRUDÊNCIA DO T.J.R.G.S, (dezembro/1995) volume nº 173, página 366, onde colhe-se a seguinte ementa, provinda da 8ª Câmara Cível, na apelação nº 59504307, sendo Relator do Desembargador, ELISEU GOMES TORRES:

CONCUBINOS. SEPARAÇÃO DE CORPOS. CABIMENTO.

"Ainda que se entenda descaber, no concubinato, a medida cautelar reservada no art. 888, VI, do C.P.C. aos integrantes de um casamento, não vejo como negar a medida, quando há risco à integridade física de uma ou de mais pessoas que habitem uma casa, ainda que não sejam casados entre si."

5.- Detém direito a autora (mãe gestante) ao prestacionamento, por parte do requerido, de alimentos, em quantum, suficiente e condizente para atendimentos de suas plúrimas e variegadas necessidades de ente bio-psíco-social. O pedido tem por ancoradouro legal, o artigo 7º da Lei nº 9.278 de 10.05.96.

Sinale-se, que o requerido possui uma renda mensal de R$ ______ (_________) reais, advinda de fretes que realiza, para diversas empresas da cidade.

6.- O patrimônio do casal constitui-se de todos os móveis que guarnecem a morada comum, afora existir um imóvel adquirido por contrato de 16x30, bem como ter-se construído na residência um garagem de 4x4, e dois banheiros, e outras benfeitorias, que serão melhor consignadas e apuradas no deambular do feito.

Referidos bens deverão ser partilhados de forma eqüitativa, ou seja 50% (cinqüenta por cento) para cada litigante, eis que advieram após de estabelecida a união estável, ex vi, do artigo 5º da Lei nº 9.278/96.

ISTO POSTO, sede no artigo 1º et alii, da Lei nº 9.278/96, oferece para a seleta e dilúcida consideração de Vossa Excelência, os seguintes

REQUERIMENTOS:

I - MANDAMENTO LIMINAR DE AFASTAMENTO COERCITIVO DO CONVIVENTE VARÃO DA MORADA COMUM.

Determine Vossa Excelência, com a urgência que o caso esta a reclamar, e face a gravidade dos fatos aqui esposados, in limine litis e inaudita altera parte, portanto sem a perquirição da parte ex adversa, a extração do competente mandado de afastamento coercitivo do convivente varão da morada comum, banindo-o da referida residência somente com seus pertences de uso pessoal, bem como advertindo-o, expressamente, que o retorno ao lar, ao desabrigo de ordem judicial, importará em crime de desobediência, com possibilidade de prisão em flagrante. Autorize, de pronto, a requisição pelo meirinho da força pública necessária para o cumprimento da ordem. Pelo mesmo mandado seja reintegrada a autora na morada, eis que desta necessita, para seu abrigo e do nascituro que carrega em seu ventre.

II - CITAÇÃO DO DEMANDADO

Após de apreciado e deferido o item supra, ordene Vossa Excelência, seja processada a citação do requerido, conclamando-o a contestar a presente demanda cumulada, sob as penas de confissão, revelia, e julgamento antecipado.

III - ALIMENTOS.

Arbitre Vossa Excelência, na natividade da lide, sem auscultar a parte contrária a título de alimentos, em prol da autora (mãe gestante) o valor correspondente a (5) cinco salários mínimos mensais, a serem pagos pelo requerido, sempre até o quinto dia útil do mês subseqüente ao vencido, em conta a ser aberta pela demandante mulher, junto a Caixa Economia Federal.

IV - ASSISTÊNCIA JUDICIÁRIA

Conceda Vossa Excelência, a requerente o benefício da justiça de graça, eis constituir-se em pessoa pobre e carente, na exata etimologia do verbo, tendo firmado a inclusa declaração.

V - MINISTÉRIO PÚBLICO

Intimação para todos os atos relevantes que comportar o feito do ilustre Doutor Promotor de Justiça que oficia nessa Comarca.

VI - MEIOS DE PROVA

Além do DEPOIMENTO PESSOAL do requerido que desde já vindica sob pena de confissão quanto a matéria de fato aqui articulada, protesta, pelo depósito de rol de testemunhas, no momento processual adequado e oportuno.

VII - PEDIDO FINAL

Ao final, requer a procedência integral da presente ação de dissolução de união estável, editando-se para tal fim sentença declaratória-desconstitutiva, a par de proclamar-se o requerido culpado pela rescisão, face ter transgredido e infringido aos deveres da união estável, capitulados pelo artigo 2º e respectivos incisos, I, II, III, da Lei nº 9.278/96, condenando-se, ainda, o demandado a arcar com alimentos definitivos em prol da autora e nascituro no valor equivalente a (6) seis salários mínimos mensais, mantendo-se, outrossim, o afastamento coercitivo do lar, do varão, decorrência direta da cisão da união estável no mundo fenomênico e jurídico, e ou determinando-se a separação de corpos, proscrevendo-se o requerido da morada comum, caso renasça no lar, a despeito do vindicado no item Iº, da presente peça.

Quanto aos bens comuns, seja determinada a avaliação e subseqüente partilha

Arque o requerido com as verbas derivadas do princípio da sucumbência, inclusive em honorários advocatícios.

Estimando a presente R$ ______

Pede e espera deferimento.

____________, ___ de __________ de 20__.

____________

OAB/


Veja mais modelos de documentos de: Petição - Civil e processo civil
Ação de prestação continuada de tutela antecipada
Impugnação à contestação em ação de cobrança (01)
Ação declaratória cumulada com restituição de parcelas pagas
Pedido para divisão de custas periciais entre autor e réu, uma vez que a prova foi solicitada por
Impuganção ao quadro geral de credores na insolvência civil
Ação de indenização, ante alagamento de imóvel em decorrência de obras feitas pelo Município
Manifestação quanto à preferência de alienação de coisa comum
Ação de execução de título extrajudicial de empresa
Contra-razões de agravo de instrumento, em que o agravado aduz litigância de má-fé por parte do a
Interposição de embargos de declaração para fins de pré-questionamento (01)
Ação de consignação de aluguel e acessórios
Alvará judicial de poupança