Clique aqui para ir para a página inicial
 

Pular Links de Navegação
»
Home
Contato
Calculadoras
Consultoria
Conteúdo
Cotações
Perfil/Testes
Serviços
Parceiros
Mapa site
[HyperLink1]
Cadastrar
 
    
Você está em:   IGF Modelos de documentos Petição Civil e processo civil Ação ordinária de nulidade de venda de bem imóvel de ascendente para descendente

Petição - Civil e processo civil - Ação ordinária de nulidade de venda de bem imóvel de ascendente para descendente


 Total de: 15.244 modelos.

 
Ação ordinária de nulidade de venda de bem imóvel de ascendente para descendente

 

Exmo. Sr. Dr. Juiz de Direito da ____ª Vara Cível da Comarca de ____________ - UF

____________ (nome, qualificação e endereço), por seu advogado in fine assinado, ut instrumento de procuração em anexo (doc. nº 01), advogado estabelecido com escritório profissional na Rua _______, nº ____, Sala _______, Bairro ________, onde recebe intimações, vem, respeitosamente, perante Vossa Excelência propor

AÇÃO ORDINÁRIA DE NULIDADE DE VENDA DE BEM IMÓVEL DE ASCENDENTE PARA DESCENDENTE, com amparo no ditame do artigo 496 do Novo Código Civil contra
____________ (nomes, qualificações e endereços), mediante as razões de fato e direito adiante articuladas:
01. O autor ______, é filho do litisconsorte passivo _________ e irmão do outro demandado _________, conforme demonstram certidões de nascimento sua e do irmão ora anexados (doc. nº 02).
02. Sem o conhecimento ou anuência do autor, há ___ (____) anos atrás, transgredindo, os ditames do art. 496 do Novo Código Civil, o seu pai vendeu para seu irmão ______, o imóvel constituído pela casa situada na Rua ____________, nº ____, Bairro ____________, nesta Cidade, pelo preço de R$ ______, conforme escritura pública de compra e venda firmada no cartório de notas do _______ Ofício de ____, e registrado na matrícula nº _______, junto ao Cartório de Registro de Imóveis da ___ Zona desta Cidade (doc. nº 03).
03. Dita venda não poderia ter acontecido sem prévia aquiescência expressa do autor, filho e irmão dos litisconsortes passivos, respectivamente.
04. A violação da regra insculpida no art. 496 do Novo Código Civil maculou a mencionada escritura pública, e, via de conseqüência, o seu registro.
05. Preceitua o art. 496 do Novo Código Civil "É anulável a venda de ascendente a descendente, salvo se os outros descendentes e o cônjuge do alienante expressamente houverem consentido".
06. E a venda de ascendente para descendente só se reveste de legalidade se ocorrer a concordância do outro descendente (in casu o autor), sem, o que transgredida a solenidade do art. 496 do N.C.C., gerando daí a anulabilidade do negócio jurídico ora combatido.
07. Nem se pode alegar prescrição, pois o colendo SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, através da Súmula nº 494 ementou que nas ações para anular venda de ascendente a descendente, sem consentimento dos demais, o prazo prescricional até então seria de 20 (vinte) anos, porém, com o advento do Novo Código Civil, tem-se no seu art. 205 o prazo prescricional máximo de 10 (dez) anos, mas em ambas as hipóteses, no caso em tela, nenhum dos prazos foi atingido.
Diante do exposto, requer:
a) seja a presente ação julgada totalmente procedente, decretando-se a nulidade da escritura pública de compra e venda susorreferida, bem como o cancelamento do seu registro no Cartório respectivo, oficiando-se aos Cartórios de Notas e de Registro de Imóveis em questão, condenando os vencidos ao pagamento dos ônus sucumbenciais;
b) a citação dos réus, nos endereços registrados no preâmbulo, para, querendo, contestar, sob pena de revelia;
c) a produção de provas testemunhal, documental, pericial, e, especialmente, os depoimentos pessoais dos réus, sob pena de confissão.
Valor da causa ____________

Nestes Termos,
Pede deferimento.
____________, ___ de __________ de 20__.
(assinatura e nº da OAB do advogado)


Veja mais modelos de documentos de: Petição - Civil e processo civil
Cooperados ingressam com ação ordinária para cobrança de dívida
Purgação de mora
Medida cautelar para anular a concorrência pública de imóvel
Resposta aos embargos de terceiros sob alegação de ausência de posse por parte do embargante
Ação de indenização cumulada com danos morais, tendo em vista pagamento de médico particular para
Manifestação sobre as provas de pedido de guarda
Ação de cobrança decorrente de rescisão de contrato de representação comercial
Contra-razões de apelação em embargos à execução
Pedido de imissão de posse cumulado com perdas e danos e antecipação de tutela
Pedido de execução de contrato de compra e venda gravado com cláusula de reserva de domínio (02)
Prova pericial por desnecessidade
Contestação à impugnação ao valor da causa