Clique aqui para ir para a página inicial
 

Pular Links de Navegação
»
Home
Contato
Calculadoras
Consultoria
Conteúdo
Cotações
Perfil/Testes
Serviços
Parceiros
Mapa site
[HyperLink1]
Cadastrar
 
    
Assuntos

Total de artigos: 11132
    

 

 

Investimentos / Fundos - Faça o seu dinheiro render: saiba como investir com poucos recursos 

Data: 30/05/2007

 
 

Apesar da diversidade de aplicações disponíveis, muitas pessoas que têm poucos recursos para investir ainda vêem a caderneta de poupança como a única alternativa de investimento. Muitos acreditam que não têm recursos suficientes para investir em outras aplicações mais rentáveis, acabando por optar pela poupança na tentativa de obter um rendimento mínimo, ao invés de deixar o dinheiro parado na conta corrente.

No entanto, nos últimos anos a gama de opções de investimento se ampliou bastante, de forma que já é possível fazer aplicações com rendimento bastante superior ao da poupança, não só em renda fixa, mas também em renda variável.

Muitos fundos aceitam aplicações a partir de R$ 100,00
Quase todas as modalidades de aplicação já podem ser utilizadas por investidores de pequeno porte. A grande maioria dos bancos já possibilita a aplicação em fundos a partir de R$ 100,00, sobretudo em fundos DI ou de renda fixa. Mesmo depois de descontados custos, como taxas e impostos, a rentabilidade oferecida acaba ficando acima daquela registrada pela poupança.

Vale sempre lembrar, porém, que investir pequenas quantias em fundos só vale realmente a pena se a intenção for deixar o dinheiro aplicado por pelo menos três meses. Caso contrário, para quantias abaixo de R$ 1.000,00, as taxas de administração cobradas tendem a ser mais altas, e o que você ganharia a mais em rendimentos acaba sendo mais do que compensado no pagamento de impostos e taxas.

Opções fora da renda fixa
Como a maioria dos fundos oferecidos para pequenos investidores historicamente ficou nos segmentos de renda fixa e DI, diversos bancos também estão baixando o limite mínimo de aplicação em fundos de renda variável. Já é possível encontrar fundos de ações cuja aplicação mínima é na faixa de R$ 500,00.

Para quem aposta na alta do dólar, é preciso um pouco mais de dinheiro, pois a aplicação mínima em fundos cambiais é a partir de R$ 1 mil. Para quem quer se expor ao câmbio, mas não de maneira exagerada, uma opção seria a aplicação em fundos multi-mercados, que aplicam, além do câmbio, em outros mercados, como o de juros e o de ações. Aqui também a aplicação mínima começa a partir R$ 1 mil.

Fundos de previdência: boa alternativa no longo prazo
Para aplicações de longo prazo, uma alternativa interessante para quem quer garantir uma aposentadoria tranqüila fica com os fundos de previdência privada. Nestes fundos você pode optar por um único aporte, ou aplicações mensais, no caso das aplicações mensais a maioria dos fundos oferece opções de aplicação entre R$ 50,00 e R$ 80,00 mensais.

A grande vantagem destes fundos está no seu tratamento fiscal, já alguns produtos oferecem a possibilidade de deduzir os valores aplicados do imposto a pagar, desde que o valor a deduzir não exceda 12% da sua renda anual. Para os mais disciplinados, é possível contribuir diretamente do seu salário reduzindo o imposto retido na fonte, desta forma, ao invés de ter que esperar pela restituição do imposto pago você pode usar a contribuição para deduzir o imposto na fonte.

Como as taxas cobradas neste tipo de fundo são ligeiramente mais altas do que a dos fundos de investimento tradicionais, é preciso bastante disciplina e paciência para visualizar os retornos, pois saques antes de cinco anos, em geral, podem levar o investidor a registrar perdas.

Vale a pena procurar a melhor opção
A maioria dos sites dos principais bancos já disponibiliza alternativas de investimento por valor a ser aplicado. Desta forma, é possível consultar as alternativas de fundos de investimento pelo montante que deseja aplicar, o que pode facilitar bastante o seu trabalho na hora de escolher a aplicação mais adequada.

Vale lembrar que ninguém ganha dinheiro sem uma estratégia definida. Antes de optar por uma aplicação, defina seus objetivos e prazo de investimento e siga a risca esta estratégia, pois mudanças constantes de curso na hora de aplicar o seu dinheiro pode acabar levando você a gastar mais em taxas.

Lembre-se que o mais importante não é tanto o quanto você está investindo, mas sim a constância dos seus investimentos. Melhor do que investir muito e sacar em seguida, o mais recomendado é aplicar sempre, nem que seja pouco e deixar o dinheiro render, sacando somente quando realmente necessário



 
Referência: -
Aprenda mais !!!
Abaixo colocamos mais algumas dicas :

Assunto:Perguntas:
MotivaçãoProblemas
Carro / VeículoSonho do carro novo: veja alguns cuidados antes de trocar o veículo
Carreira / EmpregoAmigos no escritório e fora dele: como dosar essa relação?
Dívidas / Endividado ?Prazo máximo de inclusão de um consumidor no cadastro de inadimplentes é 5 anos
Cartão de créditoCartões de crédito X Cartões de débito
Carreira / EmpregoConhecer os sinais do corpo facilita relações no trabalho
Carro / VeículoGastando muito com combustível? Gasolina usada pode estar adulterada
LeisNovo Código Civil ? Lei nº 10.406 de 10/1/2002 (Parte Especial) »»» Livro III - Do Direito das Coisas »»» Título IV - Da Superfície
Economizar / PouparUse a restituição do IR e o 13º para economizar com juros
Carreira / EmpregoVeja 5 atitudes que podem detonar as suas chances de conseguir um novo emprego