Clique aqui para ir para a página inicial
 

Pular Links de Navegação
»
Home
Contato
Calculadoras
Consultoria
Conteúdo
Cotações
Perfil/Testes
Serviços
Parceiros
Mapa site
[HyperLink1]
Cadastrar
 
    
Assuntos

Total de artigos: 11132
    

 

 

Carro / Veículo - Seguro de automóveis: As vantagens e desvantagens do seguro por perfil 

Data: 30/05/2007

 
 

As vantagens e desvantagens do seguro por perfil
 

Para contratar esse tipo de seguro, o consumidor tem de preencher um questionário que avalia seus hábitos. Quanto menos riscos o segurado oferecer, menor o valor a ser pago

Na hora de contratar o seguro do automóvel, o consumidor tem à sua disposição dois tipos de contrato: o seguro por perfil e o seguro sem perfil. Para saber qual dos dois é a melhor opção, é preciso conhecer as diferenças e implicações de cada um deles.

O seguro que não é feito baseado em perfil não condiciona o pagamento a informações específicas sobre a vida do segurado: o pagamento é feito levando-se em conta apenas a espécie de seguro contratado: contra roubo, furto, incêndio, etc.

Em princípio, o seguro por perfil segue a mesma lógica: contrata-se o seguro pelo risco que ele cobre. A diferença é que o consumidor tem de preencher um questionário sobre seus usos e costumes diários. São comuns questões sobre horários e locais em que costuma transitar com o carro, quem mais dirige o veículo, dados pessoais como idade, sexo e profissão, entre outros.

A empresa seguradora, além de vistoriar o veículo, tabula os hábitos de quem vai fazer o contrato para determinar o valor do prêmio.

Assim, leva vantagem quem, teoricamente, oferece menos riscos.

Riscos
As seguradoras consideram, por exemplo, que motoristas do sexo feminino oferecem menos riscos - pesquisas comprovaram que as mulheres são mais cuidadosas, provocam menos acidentes e, quando o acidente ocorre, é menos grave, o que faz com que o valor do sinistro seja menor. Conta positivamente também o fato de a mulher ser casada e ter filhos.

Para pessoas com mais de 50 anos o raciocínio é o mesmo daquele aplicado com relação às mulheres: considera-se que são mais cuidadosas. O tempo de habilitação também é observado: quanto maior, melhor.

Além disso, conta positivamente também o fato de a pessoa utilizar o carro para uso pessoal, não emprestá-lo para menores de 25 anos - que, por serem recentemente habilitados e, geralmente, andarem em velocidade maior, oferecem grande risco - e não utilizá-lo constantemente em viagens.

O preço do seguro, então, vai variar conforme o perfil do motorista, uma vez que, de acordo com ele, a possibilidade de ocorrer sinistro aumenta ou diminui.

"O preço é o chamariz que as empresas utilizam para vender esse tipo de seguro", diz Alexandre Costa Oliveira, técnico da área de assuntos financeiros da Fundação Procon-SP. Essa seria mesmo a maior vantagem do seguro por perfil: em média, é 25% a 30% mais barato.

Desvantagem
A maior desvantagem é, sem dúvida, a possibilidade de a seguradora não cobrir o valor do sinistro pelo fato de o segurado haver omitido alguma informação na hora do preenchimento do questionário ou ter esquecido de comunicar alguma alteração que tenha ocorrido no ano de duração do contrato.

A advogada e corretora de seguros Sônia Marcelino lembra que, nos próprios questionários aplicados pelas seguradoras, consta a informação de que omitir fatos ou mentir produz a perda do direito do seguro, conforme o artigo nº 1.444 do Código Civil Brasileiro.

Ao assinar o questionário, a pessoa também se obriga a comunicar à seguradora qualquer alteração quanto aos dados fornecidos.

Segundo Oliveira, porém, a necessidade de preenchimento do perfil é considerada uma abusividade. "Porque geralmente há cláusulas que favorecem apenas a seguradora e colocam o consumidor em desvantagem."

Sônia concorda. Seu conselho, aliás, é o de que não se contrate seguro com perfil. "A economia que se faz é pouca se considerarmos os problemas que se pode ter na hora do sinistro."

Ambos concordam também com o fato de que o consumidor só vai ter real noção do seguro contratado na hora em que ocorrer o sinistro. E, aí, já poderá ser tarde. Por isso, diz Sônia, é tão importante consultar um corretor antes.

"Afinal, o seguro deve servir para proteger o consumidor, não para criar armadilhas", diz a advogada.


 

Na hora de contratar
  • Se optar pelo seguro com perfil, seja sincero na hora do preenchimento, não minta ou omita informações. Tente vislumbrar as alterações que podem ocorrer no ano de validade do seguro
  • Ligue para o Sindicato dos Corretores de Seguro do Estado de São Paulo (Sincor) para se informar se o corretor tem registro. O Telefone é o: 0800-218484
  • Preencha o perfil da maneira mais desfavorável a você, sempre assumindo o maior risco. Por exemplo: se o segurado é mulher, casada, com mais de 50 anos, mas existe a possibilidade - mesmo que remota - de que seu filho, que tem menos de 25 anos, utilize o carro de vez em quando, deve-se deixar isso claro. Assim, a seguradora não poderá deixar de arcar com as despesas no hora do sinistro
  • Na hora de contratar o seguro, recorra a um corretor de confiança. Prefira fazer o seguro com corretores a fechar negócio em concessionárias ou bancos
  • Consulte o Procon (telefone: 1512) para saber se há reclamações contra a empresa seguradora
  • Compare os preços de um seguro sem perfil com o de um seguro com perfil. Às vezes, a diferença entre um e outro é pequena, não compensando contratar o seguro baseado no questionário


  • Responder é opcional

    O preenchimento do perfil do segurado não é obrigatório em todas as seguradoras. Entre as mais conhecidas do mercado, apenas a Sul América Seguros exige o perfil - quando se trata de seguro para pessoa física. A Porto Seguro Companhia de Seguros Gerais e a Marítima Seguros, por exemplo, oferecem o perfil como uma opção para baratear o custo.

    Se a opção for pela contratação do seguro por perfil, entretanto, "é preciso cautela absoluta na hora do preenchimento", afirma a advogada e corretora de seguros Sônia Marcelino. Isso porque, segundo ela, o conceito de seguro está mudando: "As seguradoras fazem uma seleção de risco: querem como segurados os bons motoristas."

    A principal orientação, segundo Alexandre Costa Oliveira, do Procon, é ser sincero. E, ao responder o questionário, deve-se prever quais as situações que podem mudar no decorrer do ano de validade do contrato.

    Outra dica de Sônia é preencher o questionário sempre da maneira mais desfavorável a si próprio. "Sempre assumindo o maior risco."

    Contratar o seguro sempre com um corretor também é importante. De acordo com a advogada, cerca de 95% das reclamações feitas com relação a seguro de carro são sobre seguros contratados em agências de automóveis ou em bancos.

    "É importante que se recorra a um corretor, pois ele tem uma relação com o cliente que não existe apenas na hora da contração e renovação do seguro, mas que dura todo o ano. E ele conhece o seu cliente, sua vida e suas necessidades."

    Assim, deve-se procurar um corretor sobre o qual se tenha referências e, se preciso, entrar em contato com o Sindicato dos Corretores de Seguro do Estado de São Paulo (Sincor) para pedir informações sobre ele.

    Além disso, vale lembrar que é responsabilidade do corretor alertar o consumidor na hora da contratação do seguro e do preenchimento do perfil. Ele deve deixar claro quanto custa o seguro com perfil e quanto custa o seguro sem perfil para que o consumidor saiba escolher a melhor opção.

    Obrigação de indenizar

    Em maio deste ano, o automóvel de Emílio Badia Ibern, segurado pela Porto Seguro Companhia de Seguros Gerais, foi furtado. A Porto Seguro, entretanto, não fez o ressarcimento - apesar de Ibern ter o seguro há quatro anos e nunca ter atrasado o pagamento -, sob a alegação de que quem utilizava mais o carro era o filho de Ibern, Emílio Carlos Ferreira Badia.

    Ibern conta que quem preencheu o perfil do segurado foi o corretor e não ele. E o cálculo foi feito considerando-se que o automóvel seria utilizado somente por ele. Mas, no dia do furto, era Badia quem estava dirigindo - daí a recusa da seguradora em pagar.

    O que mais deixou pai e filho indignados foi o fato de que, após o roubo, a Porto Seguro fez uma investigação na vizinhança de ambos. Segundo Badia, o investigador chegou a pedir a um de seus vizinhos que assinasse um papel em branco, o que não foi feito. Procuraram Badia também no local de trabalho. "O investigador veio sem avisar e me causou transtornos perguntando de mim para pessoas que nem me conheciam", conta Badia.

    A Porto Seguro diz que o ressarcimento não foi feito porque Ibern optou por contratar o seguro com perfil do segurado e "com prêmio calculado conforme os dados como sexo, idade, estado civil, local onde o veículo circula a maior parte do tempo, existência ou não de garagem e quais pessoas além do próprio segurado dirigem o veículo, entre outros". Além disso, diz Júlio Mello, coordenador do Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) da empresa, as cláusulas desse seguro estão definidas no contrato, de conhecimento prévio do segurado.

    De acordo com Alexandre Costa Oliveira, do Procon, o perfil não pode servir para que a seguradora se negue a pagar a indenização em caso de o segurado ter fornecido informações erradas. "O que pode ser feito é a seguradora abater o valor da indenização, apenas isso."

    Ele diz que, caso o consumidor não consiga ser indenizado, deve entrar em contato com um órgão de defesa do consumidor ou recorrer à Justiça. "A pessoa só não obterá sucesso se houver contribuído para o sinistro, por exemplo."


     
    Referência: -
    Aprenda mais !!!
    Abaixo colocamos mais algumas dicas :

    Assunto:Perguntas:
    Ações / Bolsa de ValoresDefinição e O que é Bolsa de valores?
    Carreira / EmpregoPronto para ser promovido? Saiba que promoção antes da hora pode prejudicar carreira
    Carreira / EmpregoNão culpe os outros! Veja três situações em que sabotamos a própria carreira
    Carreira / EmpregoOrigens e perspectivas do “pós-carreira” no Brasil
    Negócios / EmpreendedorismoEmpresa familiar sofre com falta de profissionalização e novas lideranças
    Finanças pessoaisDica sobre orçamento doméstico
    FilhosOrçamento familiar: é hora do casal aprender a gastar com o bebê!
    Carreira / EmpregoOs 12,5 mandamentos da Pesquisa de Clima Organizacional
    Carreira / EmpregoCriatividade nas empresas – verdade ou ilusão?
    Carreira / EmpregoNetworking e educação são aliados importantes na busca por inovação